Select Page

O Mercado da Arte

 

Revisão de 2019 e novidades de 2020

por Alexandre Coxo, 15 de Agosto de 2020

Neste artigo é apresentado um apanhado dos números de 2019 e algumas notas sobre o estado da arte em 2020. Os dados são provenientes das grandes plataformas que analisam o mercado da arte: Arts Economics, Artprice, Art Basel, UBS Investor Watch Survey, Artsy e Artfacts.

Depois de uma apresentação geral, mostram-se alguns dados sobre o mercado das leiloeiras, feiras de arte, retalhistas e mercado online de 2019.

À semelhança dos anos anteriores, os inquéritos realizados a coleccionadores revelaram que o principal motivo para comprar arte são os factores estéticos e decorativos. No entanto, grande parte admite ter interesse em revender no prazo de 5 anos e os grandes investidores mantêm o foco em obras com qualidade de museu.

Também se mostram alguns factores que tem impacto sobre o macro ambiente artístico e alguns exemplos de como a adaptação ao mercado online está a permitir enfrentar a crise actual.

No final, a título de curiosidade, é apresentada a “Ferramenta de Decisão” disponibilizada pela Artprice, com o exemplo sobre Wassily Kandinsky.

Participação dos países no mercado global de arte por valor em 2019
© Arts Economics (2020)

Em 2019, foram facturados 64.1 biliões de USD em arte e antiguidades, representado uma queda de 5% comparativamente a 2018. Contudo o mercado manteve-se acima dos valores de 2017.

O número de vendas aumentou 2%, ao contrário do valor das vendas. O sector dos leilões representa 42% do mercado (queda de 4%) e o sector dos retalhistas os restantes 58%.

Os EUA, o Reino Unido e a China foram os principais mercados, embora a sua dimensão tenha perdido 2%. Apesar da ligeira queda, os EUA lideraram as vendas com 44% e 28.3 biliões USD, o que fixou o segundo maior valor da história. O Reino Unido caiu 9% devido ao Brexit, ficando com 20% do mercado. Na China as vendas caíram cerca de 10%, devido a problemas de oferta, colocando o pais no 3º lugar com 18% e 11.7 biliões USD. A França foi o único mercado a subir em valor, representando 7% com 4.2 biliões USD.

Exclusivo para Subscritores!

Gostaria de ler o artigo completo?

 

Conheça os números de 2019 e algumas novidades do mercado da arte de 2020. Fique a par do que acontece com o mercado das leiloeiras, feiras de arte, retalhistas e mercado online.

Sabe qual é o principal motivo para comprar arte?

 

Adira gratuitamente à Newsletter para obter acesso ao artigo completo.

Artigo Completo

 

Junte-se à comunidade.
Subscreva a Newsletter!